Livros em versão pocket: por que não?

terça-feira, 15 de janeiro de 2013



Eu ainda não aderi aos e-books e e-readers. Estou planejando comprar um leitor digital, mas, por enquanto, fico com os formatos impressos. Nada substitui um livro de verdade (desses que a gente pode tocar e cheirar), mas o e-reader é uma tecnologia que veio para ficar - disso não restam dúvidas. As vantagens são muitas - praticidade e economia são apenas duas delas. Com um e-reader, você tem a possibilidade de carregar consigo dezenas de livros, para qualquer lugar. Talvez a melhor vantagem seja, de fato, os preços mais baratos. Eu amo ler, sou uma bookaholic sem causa, mas, sim, o meu coração e o meu bolso doem em ter de pagar mais de R$40,00 por um livro numa livraria. Daí os e-books, com seus preços bem mais acessíveis. 

Outra forma de pagar mais barato por um livro é comprar a sua versão pocket: o mesmo livro, mas compactado e mais barato. Por serem menores, fica bem mais fácil de carregar na bolsa também. Hoje são dezenas de opções: a editora Companhia das Letras, por exemplo, publica clássicos da literatura, como "Capitães da Areia" (Jorge Amado), "Clarissa" (Erico Veríssimo) e "Olga" (Fernando Morais), em edições de bolso. Os preços variam bastante, e você pode conferir aqui.

Outras opções são as editoras L&PM Pocket, Martin Claret e BestBolso. A L&PM publica clássicos estrangeiros e brasileiros e tem em seu catálogo autores como Agatha Christie, William Shakespeare, Emily Bronte, Jane Austen, Leon Tolstói, Martha Medeiros, José de Alencar e Machado de Assis. Os preços são bem acessíveis, entre R$9,00 e R$29,00. A editora Martin Claret segue a mesma linha, com vários autores renomados e preços baixos. A Martin Claret oferece, inclusive, uma página específica com os livros clássicos que cairão no vestibular de diversas universidades do país.

A editora BestBolso faz parte do grupo editorial Record e também oferece livros no formato pocket, com preços bem mais acessíveis, tendo em seu catálogo autores como Carlos Drummond de Andrade, Anne Frank (de "O Diário de Anne Frank"), Fernando Sabino, Marian Keys, Sophie Kinsella e Lauren Weisberger (de "O Diabo Veste Prada"). Os preços variam entre R$9,90 e R$24,90.

Eu particularmente não tenho nada contra os livrinhos de bolso. Os primeiros livros que eu comprei eram, de fatos, edições de bolso: toda a saga Twilight, Marian Keyes e outros que continuam, mesmo hoje, na minha estante. São os mais velhinhos e ainda continuam em bom estado.

A maior reclamação quando se fala em livros em versão pocket é a qualidade do material utilizado. Eu gosto das publicações da L&PM e BestBolso. Tenho "A Chave de Sarah" (Tatiana de Rosnay) em versão pocket aqui em casa também, publicado pelo selo Ponto de Leitura, da editora Objetiva. Inclusive, o selo Ponto de Leitura é o meu preferido no que se refere a livros de bolso: a capa é dura e as folhas são resistentes e amarelinhas.

O selo Ponto de Leitura foi lançado em 2009 pelo grupo Objetiva e reúne publicações de grande obras nacionais e estrangeiras, não-ficção e autoajuda já lançados pela Editora Objetiva e demais selos, como a Suma de Letras. Há no catálogo autores como Stephen King, Audrey Niffenegger e Kate Mosse. Confira aqui.

Ou seja, as opções são várias! Não dá mais para se queixar de falta de grana para comprar um livro, né?

Mas e vocês? Curtem livros em formato pocket? Quais editoras preferem?

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários :

  1. Muitas pessoas gostam de livros em versão pocket, muito criativa a ideia, ótimo para levar para qualquer lugar. Mas eu ainda prefiro os livros em seu tamanho original mesmo...
    Beijos,
    Luana Karla - Sector 12 - http://sector-12.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto dos livros em formato pocket pela praticidade e pelo preço. Tenho vários da BestBolso e pra mim, a única diferença é o material da capa...ela é mais mole e menos resistente, fora isso, o conteúdo é o mesmo e alguns livros ainda vêm com duas histórias.
    Como adoro comprar livros, não posso ficar gastando sempre R$ 30,00 ou R$ 40,00 num livro só, então sempre que são lançados títulos interessantes em versão pocket, não penso duas vezes, ainda mais se for da BestBolso. ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto e pocket pq às vezes a pobreza toma conta do meu espírito. hahah.. se é pra comprar um pocket de 10 reais e uma brochura super bem acabada por 40, compro o pocket na hora.

    Também não aderi aos e-readers ainda. Acho que não conseguiria pagar por um arquivo de computador. sou daquelas q só gasta dinheiro com coisas que pode tocar.

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho pouco títulos na versão pocket, porque prefiro pagar o preço pelo tamanho normal (quando o tamanho original não é muito caro)
    Já o e-readers é um dilema para mim, penso em comprar, mas não quero ao mesmo tempo...


    http://postitandscrapbook.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Eu curto as versões pocket e não vejo nenhum inconveniente nelas. Aliás, se a gente for parar para pensar, romances "comuns" com capas todas trabalhadas e etc são mais comuns no Brasil mesmo. Em outros países (tipo EUA) os livros são feitos com material bem mais simplezinho, e por isso são bem mais baratos. Então acho que os pockets valem muito a pena. Mas estou com você, prefiro os livros tradicionais, só que também quero ter um e-reader algum dia, acho que vai tornar minha vida mais prática.

    Bj
    Livro Lab

    ResponderExcluir
  6. Oie :)

    Eu não curto muito livros em versão pocket tenho apenas um aqui em casa é ele está meio de lado :( Sei lá livro para mim tem que ser do tamanho normal , beijos !

    euvivolendo.blogspot.com ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  7. Vou demorar muito para aceitar os e-readers (para mim), isto é, se eu chegar a aceitar. :X uashsausahusah
    Quanto aos livros de bolso, não tenho nada contra. Sou apaixonada pelo meu box em versão pocket com 7 livros de Shakespeare. *-*
    Beeeijos

    ResponderExcluir
  8. Eu não tenho qualquer objeção a comprar um pocket, comprei esses dias a coleção Mediadora que além de ser pocket é vira-vira... economia dobrada e amei... se fosse comprar a coleção inteira ia sair mais de 150 dilmas... e desse jeito não gastei nem 50...
    Quanto aos e-readers eu ainda não sei como reagir... os livros são caros, mas eu adoro tê-los na estante... adoro colecionar e não sei se conseguiria abrir mão disso... sempre me falta espaço, eu sempre preciso de mais estantes, mas poder tocá-los é tão bom... tá, isso parece papo de viciado, né??kkk
    Nunca pesquisei a fundo como funciona esses leitores, mas fico desesperada só de pensar em como vou organizar os que já li, dos que ainda não li... e quando não couber mais, não posso deletar... onde vou guardar??? Sério, bate até um certo TOC...rss

    beijos,

    ResponderExcluir
  9. Inara eu já era adepta aos ebooks com o celular, agora me joguei nesse universo de vez com o tablet, rs. Claro que nada substitui um livro físico pra mim, mas a praticidade de carregar vários livros no tablet também é super válida. Os livros que amo ainda comprarei impressos.
    Quanto aos pockets, eu tenho minhas ressalvas, tenho alguns aqui, mas acho as letras muito pequenas e as folhas brancas também me incomodam muito durante a leitura. Enfim, existem livros para todos os gostos. *-*

    Beijos
    Fernanda Souza
    @LeitoraIncomum
    www.leitoraincomum.com

    ResponderExcluir